sexta-feira, 25 de janeiro de 2008

O Caçador de Pipas (2007, The Kite Runner)



Amor, honestidade, fidelidade e redenção, esses são alguns dos temas abordados em O Caçador de Pipas. Mas, como conseguir falar de tais temas sem ser piegas? A resposta está sob forma de uma bela história entre duas crianças afegãs.

O filme, que seria inicialmente dirigido por Sam Mendes (de Beleza Americana), inclusive é o que vem escrito na orelha do livro de Khaled Housseini, passou para as mãos do diretor Marc Forster (de A Última Ceia e A Passagem). É aquela velha história: “o livro é sempre infinitamente melhor do que o filme”, porém no caso de O Caçador de Pipas, o filme consegue dar o recado sem ser tão melodramático quanto o livro. Por exemplo, a cena em que Sohrab tenta suicídio nos foi poupada no filme.

Para quem leu o livro, é inevitável comparar com o filme, porém recomendo o exercício de se desligar dos detalhamentos do livro e enxergar somente na história que está se passando na tela. É um pouco difícil, mas se consegue chegar a conclusão de que é um belo filme com uma bela história de lição de vida.

Além disso, é preciso pensar que este é um importante filme para mudar um pouco a visão dos americanos em relação a população do Afeganistão. Depois do 11 de setembro, muitos devem achar que todos que vivem ali são iguais a Osama Bin Laden. E o filme também mostra um pouco do lado histórico do país, que sofre com a invasão russa em 1979 e mais tarde com a invasão do Talibã.

A história gira em torno da amizade entre Amir, filho do patrão, e Hassan, filho do empregado. Porém, um acontecimento trágico faz com que Amir não queira mais ser amigo de Hassan. E isso o faz crescer com essa pesada culpa dentro dele, até o momento em que se torna possível ele se redimir de suas atitudes, ou da falta delas, no passado. Talvez o que tenha faltado um pouco no filme, foi justamente essa culpa que Amir carrega no decorrer dos anos. No livro, isso é algo constantemente perturbador na sua vida. Afinal, quando não resolvemos certas questões pessoais, como diz o Baba de Amir: “o tempo pode piorar tudo!”


Filmes citados:
Beleza Americana (1999, American Beauty). Direção de Sam Mendes
A Última Ceia (2001, Monster's Ball). Direção de Marc Forster
A Passagem (2005, Stay). Direção de Marc Forster